Viagem à Suíça: Zurique. Roteiro de 3 dias pela parte Alemã da Suíça.

Hallo! Continuamos a nossa viagem de lua de mel pela Suíça. Pegamos um trem fabuloso e rumamos a Zurique. A cidade é rodeada por água, com vista para os Alpes, que ficam ao norte da Suíça. Por lá, o idioma oficial é o alemão. É conhecida como o centro financeiro suíço. Tem uma charmosa arquitetura do clássico ao moderno e, assim como Genebra, é uma cidade de fácil mobilidade. É uma cidade envolvente. Chegamos a Zurique, no final do dia, pela Estação Central de trem, Hauptbahnhof, depois de praticamente cruzar a Suíça com um belíssimo passeio de trem. Nossa anfitriã estava a nossa espera para dar as coordenadas do funcionamento da casa. Fomos ao mercado próximo e compramos mantimentos. Apesar de ser uma viagem maravilhosa também foi cansativo ter que subir e descer com as malas dos trens.

D ia 1 – Zurique. Depois do café da manhã, atravessamos o rio Limmat e fomos passear pela cidade velha. A primeira parada foi na Igreja Grossmünster. São duas torres e você tem uma vista linda lá de cima. Caminhamos alguns metros e não pudemos deixar de admirar a Igreja Fraumünster . Depois de ver todas as igrejas possíveis em Roma, achei que não iria ver mais igrejas pela frente! Mas, cada uma tem sua particularidade e, se você tiver sorte de passar por ali numa quinta-feira, próximo ao meio dia, poderá ouvir o sensacional som do órgão da igreja. Não foi o meu caso, infelizmente. A igreja dá numa praça muito simpática: a Münsterhofplatz. Daqui, fizemos tudo caminhando. No caminho, parada para uma foto na chocolateria Teuscher e, é claro, comprinhas! Outra igreja pelo caminho, St. Peterskirche foi a única que entramos e nos deparamos com um enorme e lindo órgão de tubos, uma verdadeira obra de arte. No exterior da Igreja, tem um relógio que é considerado o maior relógio em torre de toda a Europa. Vale a paradinha, não é? Seguimos e subimos uma ladeira até chegar a praça Lindenholf, uma das paradas obrigatórias em Zurique. A vista da parte antiga da cidade é extraordinária e, se tiver sorte, conseguirá avistar ao fundo os Alpes Suíços. Caminhamos despretensiosamente pelas lindas ruas de Zurique e nos deparamos com a loja de chocolate favorito da minha vida, a Läderach. De todos os chocolates que já provei, esse foi o que vou chamar de MEU! O passeio terminou no Landesmuseum Zürich, o museu Nacional Suíço. Não entramos no museu, mas só de apreciar a fachada no formato de castelo já valeu a caminhada. Na parte da tarde, fomos conhecer um pouco da zona industrial de Zurique. A pessoa aqui gosta de conhecer atrações fora da rota turística. Fazer o quê!? Pegamos o tram e fomos parar na Freitag, loja de bolsas feitas com lonas de caminhão recicladas, câmaras de ar de bicicletas e cintos de segurança de carro. A loja já é uma atração, pois são contêineres antigos empilhados repleto de bolsas, sacolas e carteiras. Dá para imaginar? Quando cheguei em frente à loja, confesso que estranhei o visual mas a proposta é super interessante e a marca caiu no gosto dos europeus. Sustentável, moderno e com um preço… salgado! Se você quiser comprar um bolsa, vá preparado para pagar alto. A loja fica coladinha ao Frau Gerolds Garten. É um lugar super contemporâneo. Tem um jardim, um mercado e muita arte. Você pode passear pelo local e apreciar a arte nas paredes, ouvir música ao vivo, fazer uma refeição, ajudar nas atividade do jardim, comprar marcas jovens locais, tudo no mesmo espaço. Os restaurantes utilizam, em grande parte, os alimentos colhidos da própria horta do local. As atividades variam de acordo com a estação. Sustentabilidade em todas as suas dimensões!

Dia 2 – Zurique. Não sabíamos até aquele dia, mas dia 25 de maio é feriado nacional em Zurique, então estava tudo fechado. Contudo, para nossa sorte – mais do meu marido -, o passeio que iríamos fazer estava funcionando: Sede da FIFA! Isso mesmo, aquela que sempre ouvimos falar nos campeonatos de futebol mundial. Como viajamos juntos, gosto de incluir no roteiro coisas que meu marido gosta de fazer. Acho justo ele ir comigo em atrações que eu gosto e eu ir nas que ele gosta. Os amantes da arte do futebol já devem saber que a sede oficial da FIFA (Federação Internacional de Futebol) é em Zurique, mas para mim foi surpresa! É possível visitar o jardim, a entrada principal e a galeria. Fica em um grande prédio, super moderno e repleto de inovações tecnológicas. Mesmo que você não curta tanto futebol, como eu, irá se impressionar. Agora, o mais legal e emocionante, mesmo para mim, foi conhecer o museu da FIFA. Já vou adiantar que é uma atração paga e bem cara (preço no ticket da foto)! Mesmo assim, digo que me surpreendi tanto, que foi uma das atrações que mais gostei de Zurique. Achei que seria só mais um museu cheio de informações de futebol e afins, mas o lugar é incrivelmente atraente para todos os tipos públicos. Se você não cuidar, pode perder horas lá dentro! Veja meu vídeo no IGTV. Depois de carregar o meu marido para fora do museu fomos passear mais um pouquinho pela cidade. Paramos na Sechseläutenplaz, a praça da Ópera de Zurique. O prédio da Ópera é imponente e bonito e a praça fica às margens do lago de Zurique. Havia muitos suíços aproveitando o dia ensolarado para passear por ali. Se você estiver com tempo, pode fazer um passeio de barco.

Dia 3 – Zurique. Último dia na cidade e eu não poderia sair de Zurique sem chocolate, né? Quem é a pessoa consciente que vai até a Suíça e não traz chocolate na mala? Não conheço! Fomos conhecer a fábrica da famosa marca Lindt. A fábrica não fica no centro de Zurique, então verifique se seu ticket de transporte público vale para esta zona e se informe sobre os horários de funcionamento da loja. Infelizmente, você só vê a fábrica por fora pois não há passeios guiados. Você tem que fazer o sacrifício de se contentar com a loja mesmo! (Que dó! hahaha) A loja é um paraíso para os chocólatras. Tem de bombons a conhecidas barras. Sempre tem simpáticas moças te oferecendo provas de chocolate pela loja. #gratidao Se você agendar pode até fazer um curso com o Chocolatier . Foi mais uma visita de compras, mas valeu cada pedaço de chocolate. Os preços são realmente mais baixos do que nos mercados suíços e também do que aqui no Brasil (lógico). SIM, eu trouxe muitos chocolates! Saímos felizes da vida com nossa sacola cheia. Voltando ao centro de Zurique, antes de conhecer a Bahnhofstrasse, uma das ruas comerciais mais caras do mundo, paramos em uma outra loja famosa para comprinhas, Victorinox. A marca Victorinox é mundialmente conhecida e eu particularmente nunca tinha dado uma importância para ela até eu ir à Suíça. Ocorreu que, durante um dos meus traslados de trem, tive a companhia de uma mulher, por várias horas, que fez uso da ferramenta como se o canivete fizesse parte da rotina dela. E isso me deu uma nova perspectiva. Eu precisava comprar um canivete para incorporar a ferramenta no meu dia a dia. Entrei na Victorinox e adquiri o meu primeiro canivete suíço! A loja é bonita e tem muitos itens à disposição, tais como relógios, mochilas, cutelaria, malas e até perfumes. Escolhi o modelo que eu achei suficiente para minha sobrevivência com abridor de vinhos, faca para queijo e faca para pão e pude personalizar com meu nome na hora (vídeo no IGTV). Foi muito legal e adianto que o canivete já me salvou em diversas situações “alimentares”. Hora de arrumar as malas e partir para um novo destino.

Até breve. Gi

top spot

Comprem chocolates no mercado. Lembro de ver sacolas com várias barras de chocolates que nem existem aqui no Brasil por um preço super em conta. O único problema de comprar os chocolates é transportá-los para o Brasil. Pesam bastante na mala.

Se você procura por refeições baratas (para a Suíça), fora dos fast-foods, vá a galeria Manor.

A rede de mercado/conveniência Migros é uma excelente opção para compras de mantimentos, cosméticos, chocolates e também oferecem restaurantes self-service na modalide take-away. Ótimo para lanches.

feelings

Visitamos Zurique na segunda quinzena de maio de 2017. A temperatura variou entre 9 e 22 graus. Assim como em Genebra, o transporte público é de altíssima qualidade. Super práticos, utilizamos muito os trams para nos locomover na cidade. Todos falavam inglês, apesar do idioma oficial ser o alemão. Tem fontes de água potável por toda a cidade. A água da torneira também é potável. A carne é um dos itens mais caros. O Airbnb que ficamos foi o melhor da viagem de 2017, era a cobertura de um prédio de 5 andares próximo a universidade de Zurique. Uma área linda e tranquila da cidade. A cidade tem muitos pontos turísticos e atrações. Fiquei com pena de não ter ido até Üetliberg, uma montanha que tem uma linda vista da cidade.

info

Zurique é dividido por zonas então é necessário se atentar a isso quando for escolher os tickets de transporte público. Também não existem pessoas fiscalizando em tempo integral dentro dos meios de transporte. Mas, se aparecer um fiscal e você não estiver com o ticket, a multa é em francos suíços!

Um comentário em “Viagem à Suíça: Zurique. Roteiro de 3 dias pela parte Alemã da Suíça.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s